Reconheça a delícia de ser quem você é! Autoconhecimento

Por Equipe Keyo

Reconheça os seus valores e se aceite como é!

Autoconhecimento. Essa é uma palavra muito difundida nas redes sociais e em livros que são muito vendidos, mas raramente o significado do termo está acompanhado do compartilhamento massivo dele. Autoconhecimento é exercitar a capacidade que uma pessoa tem de se conhecer e de se entender. E o que isso simboliza?

Reconheça a delícia de ser quem você é! Autoconhecimento

De maneira prática, desenvolver o autoconhecimento é uma maneira de descobrir quais são os seus gostos, seus planos, suas qualidades, seus defeitos, suas crenças e seus desejos mais profundos. Não é um processo breve, muito menos prazeroso, e pode começar por inúmeros motivos. O fim de um relacionamento, a mudança de carreira, a perda de um ente querido, o desejo de se conectar consigo mesmo e a vivência de um evento transformador são catalisadores do processo de se conhecer. Porém você pode iniciar essa jornada simplesmente porque sente vontade de fazer isso.

A seguir, você poderá aprender mais sobre autoconhecimento, de forma a praticá-lo na sua vida e encontrar sua verdadeira essência. Preste atenção em cada um dos tópicos e desenvolva os questionamentos que surgirem na sua mente. Eles vão ajudar muito!

O que é autoconhecimento?

Como vimos anteriormente, o autoconhecimento é o que uma pessoa deve fazer para entender quem ela realmente é. Por meio dele, tornamo-nos capazes de identificar o que nos constitui enquanto pessoas, o que abrange nossos gostos, nossos desejos, nossos pensamentos e nossos sentimentos.

Dessa forma, o autoconhecimento pode ser utilizado para desvendar a causa de traumas, desconfortos e outras situações incômodas, mas também pode ser uma chance de adotar um novo olhar sobre nós mesmos, de nos libertarmos dos julgamentos da sociedade e enxergarmos quem realmente somos.

Esse processo será útil em todos os âmbitos da vida de uma pessoa. No trabalho, nos relacionamentos, nos momentos de lazer e até na hora de passar um tempo só, refletindo sobre o que realmente importa na vida. Quanto melhor você se conhecer, mais sucesso você terá, porque saberá quais são os desejos que você quer alcançar.

Outro uso frequente do processo de autoconhecimento é o encontro com a própria espiritualidade. Uma vez que nos entendemos e sabemos quem somos, tornamo-nos capazes de definir quais são nossas crenças, conectando-nos com o que existe de mais puro e simples nas nossas vidas: a fé.

É importante ressaltar que espiritualidade é diferente de religião. Uma pessoa pode se sentir parte do Universo e de algo maior e não seguir uma religião, por exemplo. O seu posicionamento, nesse sentido, será definido pelo seu processo de autoconhecimento. Assim, a sua evolução espiritual está diretamente relacionada com a investigação do seu verdadeiro eu.

A importância do autoconhecimento

Pense um pouco sobre as escolhas que você fez ao longo da vida. Sobre a sua escolha de profissão, os seus relacionamentos e até o lugar onde você mora. Quantas das suas escolhas foram conduzidas pelos desejos de outras pessoas ou pelas expectativas da sociedade sobre você?

Muitas vezes, somos tão tomados pela pressão externa que sequer nos damos conta de que estamos abdicando das nossas essências. Acreditamos que queremos tudo aquilo que temos, mas nem sempre é assim. Temos medo de seguir nossos sonhos, porque alguém disse que isso não daria certo.

Começar a pensar sobre essas questões já é o início de um processo de se conhecer. E por que isso é tão importante para uma pessoa? Todos nós queremos viver da melhor maneira possível, mas podemos nos perder nesse caminho. Como poderemos seguir os nossos desejos se não soubermos quais são eles? Como alcançaremos nosso bem-estar se não descobrirmos o que nos faz felizes?

Ou seja, desenvolver o seu autoconhecimento é um ato de carinho, gentileza e respeito com quem você é. É um caminho para aumentar o seu bem-estar, para trazer mais sucesso profissional, melhores relacionamentos interpessoais e para estimular a sua conexão com a espiritualidade.

Como se autoconhecer?

Agora que você já sabe o que é autoconhecimento e por que é tão importante colocá-lo em prática, está na hora de entender como é possível desenvolver esse processo. Tenha em mente que você não vai se conhecer da noite para o dia e que deve continuar se desvendando durante toda a sua vida. Tenha paciência.

Diariamente você deve fazer algumas perguntas sobre você e para você. Comece como se estivesse em uma entrevista de emprego. Quais são as suas qualidades? Quais são os seus defeitos? Não existe uma resposta certa, e você não deve se limitar nos seus pensamentos. Depois, com o tempo, questione quais são seus valores, o que deseja melhorar na sua personalidade, o que lhe é importante e o que faz sentido na sua rotina.

Escrever, desenhar, pintar, elaborar bilhetes… encontre uma maneira simples e agradável de organizar suas ideias e seus pensamentos sobre quem você é. Assim, você conseguirá ver o quanto está mudando com o tempo, além de ter seus objetivos e desejos mais evidentes, quando precisar se lembrar deles.

Uma vez que você já se habituou a esse processo, chegará a hora de ir um pouco mais adiante. Aprenda a identificar os seus gatilhos emocionais. Avalie as situações que o fazem sentir ansiedade, medo, tristeza, raiva, alegria e amor. Dessa maneira, você saberá como evitar os sentimentos negativos e será capaz de revertê-los para algo positivo.

Depois disso, você poderá buscar ferramentas e outras dicas que o ajudarão a manter seu processo de autoconhecimento em dia. Saiba quais são eles!

Níveis de autoconhecimento

Os níveis de autoconhecimento são divididos em três, e eles lhe mostram o quanto você já avançou no processo de se entender melhor. Todos esses níveis devem ser retomados diariamente, já que você está sempre se transformando e adotando novas versões de si. Veja!

1) O que você está fazendo?

Você diria que tem mais atenção em você ou nas coisas que o distraem? Quando precisamos executar uma atividade difícil e cansativa, procuramos algo que torne tudo mais leve, como olhar o celular. Até mesmo quando estamos fazendo nada, queremos alguma distração, para vencer o tédio, e podemos ir para uma festa ou encontrar outras pessoas.

Não há problema em se envolver em várias atividades, mas é essencial reservar um tempo para o que você precisa fazer: conhecer-se. Nos momentos ociosos, em vez de procurar alguma distração, use seu tempo para se analisar, para conversar consigo mesmo.

Somente com períodos de solidão é que você poderá pensar sobre si e se entender profundamente. Pode ser difícil no começo, mas você vai ver que com o tempo será cada vez mais simples ficar a sós com os seus pensamentos.

2) O que você está sentindo?

A sociedade ensina a todas as pessoas que as emoções devem ser escondidas e ocultadas, como se fossem inadequadas. Com um processo de autoconhecimento, no entanto, começaremos a explorar o que estamos sentindo e por que estamos sentindo determinada emoção.

Conectar-se com seus sentimentos e desvendar a origem de cada um deles é o que vai ajudá-lo a perceber as situações que são boas para o seu bem-estar e as que só lhe fazem mal. Use a sua sinceridade para falar sobre isso. Isso significa que você deve falar a verdade quando alguém perguntar o que você está sentindo.

Quanto mais você tentar se esquivar das suas emoções, mais elas irão se acumular. E então, você pode ter picos de raiva, tristeza ou ansiedade e não saberá como lidar com toda essa intensidade. Retire o peso dos seus ombros e permita-se sentir o que tiver que sentir.

3) O que você tem escondido?

O processo mais profundo de autoconhecimento vai lhe mostrar que existem características da sua personalidade das quais você não gosta e que você vinha tentando esconder. Não será fácil se deparar com elas, e o seu instinto será tentar escondê-las novamente.

É importante que você não desanime quando isso acontecer. Tenha consciência de que só chegou a esse ponto porque está se conhecendo muito bem, a ponto de entender quais são seus defeitos e seus comportamentos que não fazem bem para você e para os outros.

Use essa informação para definir como você pode se transformar e aprenda a aceitar quem você é por inteiro, não só as partes boas. Você precisa se conhecer para se perdoar por errar e para viver em paz com quem você é, sabendo que sempre é possível melhorar.

Livros de autoconhecimento

Se você é uma pessoa que gosta de ler, existem alguns livros que podem ajudar muito no seu processo de autoconhecimento. Separamos cinco títulos que farão diferença na sua rotina e que lhe darão uma força extra quando tudo parecer mais difícil.

1) “Crenças e arquétipos”, de José Roberto Marques.

2) “As coisas que você só vê quando desacelera”, de Haemin Sunim

3) “O poder do agora”, de Eckhart Tolle.

4) “A coragem de não agradar”, de Ichiro Kishimi e Fumitake Koga.

5) “Por que fazemos o que fazemos?”, de Mario Sergio Cortella.

Psicologia e autoconhecimento

Embora seja possível realizar um processo de autoconhecimento sem auxílio de outra pessoa, alguns casos podem ser um pouco mais complicados. Se você sente que não está conseguindo avançar na missão de entender quem você é e de lidar com as próprias características, procure auxílio profissional.

Os psicólogos, por exemplo, são profissionais que irão auxiliá-lo a se conhecer a partir de experiências que você já viveu, dos anseios que o consomem e dos desejos que você ainda não sabe que tem. É possível encontrar atendimento gratuito, e você se tornará mais capaz de resolver problemas que surgem de vez em quando e entender o que fazer em diferentes situações.

Outro tipo de profissional que pode ajudar em um processo de autoconhecimento são professores de ioga. Essa prática, quando segue a tradição oriental, pode melhorar consideravelmente a sua compreensão sobre quem você é, além de realizar a conexão entre seu corpo e sua mente.

Por que o autoconhecimento é fundamental para uma vida plena?

Uma vida plena não é uma vida livre de problemas. É uma vida de verdade, na qual uma pessoa é capaz de lidar com as adversidades, de lutar por aquilo que deseja e de manter o bem-estar elevado. Existe uma série de fatores que podem interferir no desenvolvimento de uma vida plena, e um deles é o autoconhecimento.

Ao saber quem você é, quais são os desafios que você precisa enfrentar e quais são os seus verdadeiros desejos, você se tornará capaz de tornar a vida o seu instrumento para conquistar sonhos. Não será uma prisão que o impede de ser quem você realmente é. Será a sua melhor expressão, a sua chance de deixar a sua marca no mundo.

Você terá uma vida plena com o autoconhecimento, porque ele vai garantir que você esteja ciente dos seus pontos fortes e dos seus pontos fracos, do lhe faz bem e do que lhe faz mal, e poderá lidar com tudo aquilo que o prejudica. Depois que você colher as vantagens de se entender, vai querer continuar se desvendando a cada dia!

A importância do amor-próprio

Um dos primeiros passos para ter amor-próprio é perdoar a si mesmo. Quando entendemos que, assim como os outros, também somos feitos de erros, não só de acertos, passamos a olhar com mais humanidade para o ser humano que nos tornamos e para cada escolha que fazemos. Por meio delas, afinal, podemos deslizar, machucar alguém e ir no sentido contrário daquele que acreditamos ser o certo, porém são essas experiências que nos farão entender como podemos fazer diferente em uma próxima vez e como podemos melhorar como seres humanos.

Já pegando essa deixa, não existe ser humano perfeito. A própria formação desse termo já nos denuncia: “ser humano”. A partir do momento em que somos parte dessa espécie, estamos sujeitos a mudanças. Sendo assim, comece esse processo dedicando um tempo para si mesmo, refletindo sobre quem você é e sobre quem você quer se tornar. O que você precisa curar dentro de você para dar o próximo passo? O que você tem que deixar para trás para se sentir mais livre para amar a si mesmo? Sentimentos? Emoções? Esteja disposto a ressignificar o que for necessário, sem medo de enfrentar seus medos e suas feridas. Só assim é possível abrir espaço para que um amor incondicional pelo seu próprio ser nasça em seu coração.

Está na hora de se dar um pouco (ou muito) amor!

Aqui um desafio de 28 dias com pequenas atividades que vão te ajudar a encontrar o caminho do amor-próprio. Está pronto?

Dia 1: se abrace!

Coloque seus braços ao seu redor. Sinta o seu cheiro. Se faça carinho. Não dependa dos outros para se sentir abraçado e confortado.

Dia 2: comece um diário

Escrever sobre seus sentimentos e sobre esta experiência pode te ajudar a entender quais são os seus maiores obstáculos.

Dia 3: tenha uma rotina pela manhã

Começar o seu dia com uma rotina alinhada é uma forma de se estressar menos, ser mais organizado e, por isso, trazer mais paz para os seus dias.

Dia 4: apenas respire!

O ato consciente de respirar é uma experiência que te enche da certeza da vida!

Dia 5: dê risada!

Seja conversando com um amigo engraçado ou assistindo àquela comédia no cinema, aproveite o poder de uma boa risada.

Dia 6: avalie os seus hábitos alimentares

Por que você come o que está comendo? Entender os seus hábitos alimentares é essencial para construir uma vida mais saudável.

Dia 7: caminhe

Por que neste dia você não vai caminhando até o mercado? Ou simplesmente sai andando pelo seu bairro? A caminhada é um ótimo momento para refletir.

Dia 8: não faça nada

Quando foi a última vez que você se permitiu ficar um dia todo sem fazer nada? Muitas vezes tudo que precisamos é um dia tranquilo para ficar de pijama, comendo pipoca e vendo um filme. Se permita!

Dia 9: medite

Pode parecer difícil no começo, mas quando a meditação vira um hábito, ela te ajuda a se conhecer melhor e a promover a sensação de paz e calma.

Dia 10: beba mais água

Que tal anotar quantos copos de água você bebeu neste dia? Se forem poucos, conscientize-se, dia após dia, de que seu corpo precisa de mais água, até que isto vire um hábito.

Dia 11: diga algo que você gosta em si mesma a cada hora do dia

Não espere que os outros apontem as suas qualidades. Aceite que você é incrível!

Dia 12: entenda o seu corpo

Por que você sempre tem aquela dor de cabeça no fim do dia? Pode ser só cansaço, mas também pode ser algo relacionado à sua alimentação, por exemplo. Observar os sinais do seu corpo vai te ajudar a entender diversos aspectos da sua vida.

Dia 13: faça algo que te assusta

O que mais te dá medo nesse mundo? Faça uma lista das coisas que você nunca faria nesse mundo porque o medo está te impedindo e vá riscando uma a uma.

Dia 14: coma sozinho

Aproveite a sua própria companhia para ir ao cinema, jantar sozinho, fazer compras… Você já é tudo o que precisa!

Dia 15: faça algo que você ama

Você ama ler? Hoje será um dia dedicado a está atividade. Agora, se você ama ir a restaurantes finos, escolha um em especial e vá! Se dê uma experiência de presente.

Dia 16: trabalhe na sua postura

Pode parecer besteira, mas uma boa postura é capaz de mudar a forma como você enxerga a si mesmo.

Dia 17: faça automassagem

Aprenda a relaxar os seus pontos de tensão e transforme isto numa experiência prazerosa.

Dia 18: faça aquilo que você tem evitado fazer

Sabe aquela ida ao banco que você tanto adia? Este é o dia de resolvê-la!

Dia 19: faça uma lista com as suas conquistas

Reconheça tudo que você conquistou que significou algo para você! Não leve a opinião dos outros em conta. Para você, foi uma vitória aprender a dirigir? Então vai para a lista!

Dia 20: aprenda algo novo

Chegou a hora de aprender a tocar violão ou falar uma nova língua. Invista em si mesmo.

Dia 21: se alongue

O hábito de se alongar vai mudar a sua vida! Tira alguns minutos do seu dia para respirar e alongar e entenda que o seu corpo pede este tipo de movimento.

Dia 22: tome sol

Aproveite sua hora do almoço para sentar sob o sol. Receba sua luz e ilumine todo o seu ser.

Dia 23: dê tempo para si mesmo

Entenda que as mudanças não ocorrem de um dia para outro. Na verdade, nada nesta vida se resolve rapidamente. Tudo demanda tempo, trabalho e dedicação. Não se cobre tanto!

Dia 24: faça uma lista daquilo que você faz bem

O que você faz de melhor nessa vida? Observe a sua rotina para entender as coisas que você tem habilidade para fazer e construa uma lista.

Dia 25: diga para si mesmo: eu te amo!

Você alguma vez já disse que se amava? Mas aposto que você já disse que se odiava, não é? Para que tanto ódio gratuito contra si mesmo? Comece a emanar mais amor para o seu ser.

Dia 26: compre flores

Tudo bem, não precisam ser compradas, mas pegue algumas florezinhas num jardim e perceba a beleza e a fragilidade que elas possuem.

Dia 27: escolha ter pensamentos positivos

Os pensamentos negativos fazem parte da nossa mente irracional. São ideias que surgem dos nossos medos e expectativas. A partir deste dia, se concentre em ter mais pensamentos positivos e a observar o lado bom das coisas.

Dia 28: escreva uma carta de amor para você mesmo

Você com certeza já deve ter escrito uma carta para alguém, seja uma carta de amor ou uma normal. Mas uma carta para si mesmo é algo inusitado, não é? Conte para si mesmo o quanto você se admira, o quanto se ama e o quanto quer uma vida melhor para si… Exponha os seus sentimentos mais profundos.

Após esses 28 dias mantenha em sua rotina os rituais que fizeram mais sentido e delicie-se em ser você mesma!